O conteúdo que você NÃO ESTÁ A FIM.


Sentada no sofá da sala, em minha casa, enquanto lá fora acontece o "louvor" diário em que um carro com bastante som pára na porta do prédio e depreende que todos querem ouvir o louvor neste momento. Meu cachorro late assustado, e eu tenho o insight de escrever este texto. Eu, particularmente, aprendi a relevar e até canto algumas músicas integrando o movimento. Percebo o fato de que depois de uma semana eles resolveram acrescentar aos hinos evangélicos, alguns cânticos católicos. Eu também acho que poderia ter Om Namah Shivaya. Aí eu ia pirar no ecumenismo.


Confesso que no primeiro dia isso me incomodou muito - mesmo conhecendo os hinos que aprendi quando passei muito tempo frequentando a igreja evangélica. "Ai, como você é chata". Pode ser. Além de pura e simplesmente por que talvez eu não esteja nesse mood, talvez quisesse dormir ou simplesmente preferisse o silêncio, inclusive do meu cachorro que se assusta. Sei que muita gente gosta mas tem gente que queria descansar, crianças dormindo e idosos se recuperando. Cada pessoa sente de alguma forma.


Gente, não leve para o lado pessoal ou espiritual. Isso é apenas para você entender o que acontece quando alguém enfia um conteúdo em você que você simplesmente não está a fim. Às vezes o conteúdo é legal, bem preparado, vai ser bom pra você e pode trazer soluções legais. Mas às vezes não estamos no momento certo para recebê-lo.

E é isso que está acontecendo desde os decretos de isolamento devido ao novo Corona Vírus. Uma chuva de conteúdo quase que obrigatório. Informações metralhando no Instagram, no Facebook, nas Redes Sociais. Eu mesma tinha feito um planejamento de lives, alinhado o lançamento de ebooks com alguns clientes que já tinham isso programado e pronto. Mas de repente vi uma avalanche do que fazer e o que não fazer. Os mesmos assuntos de diversas fontes, confiáveis ou não. Muitas pessoas resolveram se desconectar das informações para conseguirem tocar suas vidas.


Julgamentos à parte, repito a frase que permeia diversos dos meus discursos: "não existe certo ou errado se funciona pra você." Esse é um momento de muita sensibilidade, empatia e acolhimento. Estamos todos em um cenário de incerteza e no horizonte não vemos nada além de situações hipotéticas. Mas o que você pode fazer enquanto empreendedor, pessoa humana, esposa, namorado, ou qualquer papel que você esteja inserido na sociedade?


Tô eu aqui já te dando ordens hahaha. Na verdade te convido a refletir. A entender que nem todo mundo está lidando bem com tudo isso. Se mostrar disponível como um amigo, como uma marca amiga, como alguém que está ali não para generalizar, mas para entender cada situação individual acolhendo e tendo empatia. Outro dia, em uma mentoria, me perguntaram, "devo dar desconto para meus clientes neste período de Covid? só posso dar X." Minha resposta prontamente foi: fale com todos clientes quantos possa, entenda o que eles querem. Alguns sim, vão querer desconto, outros vão preferir um bom parcelamento, outros simplesmente vão descontinuar o contrato e outros tantos vão apenas desabafar, bater um papo amigo, te inspirando e sendo inspirados por você em um momento tão desafiador.


Estamos todos disponíveis para muitos e indisponíveis para outros. As escolhas de disponibilidade vêm junto com os sentimentos que nos despertam tal afazer, tal pessoa, tal coisa. Te convido agora a prestar atenção em como se sentiu lendo esse conteúdo. E se atentar em como alguém está se sentindo em relação a esse momento, ou em relação a algum material ou mensagem que você tenha enviado.


Não é para parar de falar. Fale. Poste. Grave vídeos. Mas antes use seu poder de discernir para entender se isso realmente vai fazer diferença na vida das pessoas, se vem do coração e tem propósito. Ou se é apenas o ego querendo marcar presença. Vamos ser sensíveis. Acolhedores e empáticos.


Te vejo em breve, provalvemente com um texto com menos filosofia e mais ferramentas. E bem-vindxs ao meu novo blog! Amo escrever e compartilhar. Espero que possa transmitir minha energia, positividade e estratégias com vocês.


E pra não perder a "vibe"espiritual, digo a você de todo meu coração: NAMASTE.



146 visualizações1 comentário
Deixe seu email e receba ótimas notícias. Às vezes.

© 2020 by Alline Jajah Franco.